Você Sabia que o seu peso influencia na calibragem dos Pneus?

Parece até piada de mau gosto, mas o seu peso influencia diretamente na calibragem dos pneus.

A propósito, se você estiver acima do peso e buscando uma alternativa para emagrecer com saúde, conheça o emagrecedor Kifina clicando aqui.

Ou seja, não adianta somente cuidar da lataria e estofados do carro no sol. Tem que cuidar de cada detalhe.

Como calibrar o pneu

Muitas pessoas simplesmente chegam no posto de gasolina e manda calibrar o pneu. Porém, esquecem que nem sempre os frentistas estão realmente aptos a saber qual a calibragem ideal para o seu uso do veículo.

Por exemplo, todo carro indica uma calibragem mínima e máxima, mas se você está muito acima do peso, ou se costuma dirigir com o carro sempre carregado, seja de carga ou de pessoas, as calibragens devem ser ajustadas para isso.

Os riscos da calibragem errada

Quando você trafega com o veículo com os pneus murchos vai gastar muito mais combustível que o necessário, os pneus vão se desgastar muito mais rapidamente e o veículo fica muito mais lento que o ideal.

O oposto também é preocupante, os pneus excessivamente cheios tem menos contato com o solo, o que resulta em muito menos estabilidade.

Qualquer um desses erros pode resultar em um acidente grave, colocando em risco a vida de quem está dentro e fora do veículo.

Sol forte não prejudica só a pele, mas também é prejudicial dentro do carro; saiba como se proteger

Pouca gente se dá conta, mas passar o dia inteiro dirigindo também é um fator de risco para a pele. Os mais expostos são os profissionais com longa carga horária durante o dia, seja em viagens nas rodovias brasileiras ou presos no trânsito das grandes cidades.

Leia mais: Conheça a Proteína Asiática que impede a pele de envelhecer

É verdade que ficar dentro de um automóvel não é o mesmo que encarar um dia ensolarado a pé, diretamente exposto aos raios UV (ultravioleta) e IV (Infravermelho). Porém, se o automóvel for equipado com vidros com 100% de transparência — modelos mais antigos usam essa configuração –, cerca de 40% da radiação acaba transmitida para dentro da cabine, ou seja, para a sua pele.

A PELE SOFRE

“Esse percentual é bem alto”, alerta a presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Denise Steiner. “Se o processo perdurar por muitas horas, há riscos de penetração dos raios UV e IV, que podem esquentar a pele e provocar doenças”, enfatiza.

Carros mais recentes usam vidros verdes (a camada que filtra parte da luminosidade e radiação dá a cor esverdeada à peça, que reduzem em pelo menos 25 pontos percentuais a incidência de raios solares sobre os ocupantes.

PROTEJA SUA PELE

Não caia no mito de que os riscos só existem das 11h às 14h, período do dia em que o sol emite a chamada radiação UV B, mais forte. Estudos recentes mostram que o tipo UV A, emitido durante todo o período de presença do sol, também é prejudicial à saúde, embora com efeitos menos visíveis.

“Os raios UV B agem sobre a epiderme, camada exterior da pele. São eles que causam vermelhidão, ardência e o câncer de pele. Já os raios UV A atingem a derme, uma camada mais profunda, podendo pegar também vasos, fibras, glândulas e causar outro tipo de câncer, chamado melanoma”, explica a médica.

Outras reações possíveis são as fotodermatoses (como a urticária), alergias, oxidação e liberação de radicais livres, que aceleram o envelhecimento da pele.

COMO COMBATER O ENVELHECIMENTO DA PELE

A consequência mais visível são as famosas rugas, pés de galinha, bigode chinês e a terrível flacidez, dando aquele aspecto envelhecido para sua pele

Para evitar tudo isso, não basta apenas usar filtro solar (de preferência a partir do fator 30), Mas deve-se investir em suplementação de Colágeno, que no Brasil é chamado de Proteína Asiática.

Aqui no Blog DaimlerChrysler indicamos a Proteína Asiática Renova 31clique aqui e confira.

Conclusão

Não é só da calibragem dos pneus e lataria que você precisa cuidar, mas também de quem conduz o veículo.